quarta-feira, 16 de novembro de 2016

GAROTINHO PRESO PELA PF NO RIO


O secretário de Governo de Campos e ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, acaba de ser preso pela Polícia Federal de Campos, no apartamento em que ele mora, no Flamengo, no Rio de Janeiro, na Rua Senador Vergueiro.
O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira.
Fonte: Ururau

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

COMO COBRAR COMPETÊNCIA DE QUEM NUNCA TEVE ?



Essa é uma marca registrada do governo Rosinha Garotinho.
A revenda da Chevrolet / GM foi inaugurada, foi fechada, mudou de local e este semáforo ficou pendurado neste poste durante quase todo mandato da prefeita.

AS RAPOSAS JÁ ESTÃO RONDANDO O GALINHEIRO.



Mesa cheia na capital, almoço de nobres, regado a "whisky 21 anos, " onde negociações e mais negociações em torno das futuras "Obras" de uma cidade muito rica do Brasil.
Uma "Queda de Braços " para decidir se deve ou não deve indicar o jovem pouco experiente de iniciais T.E., mas possuidor de sangue azul correndo nas veias.
Gigantes da cidade rica X Gigantes das "Maresias".
Aguardemos de camarote para ver de onde virão as raposas gigantes, poderosa , vencedoras e famintas.

BATOM NA CUECA DE TEMER - CHEQUE DE 1 MILHÃO

Um cheque de doação nominal da construtora Andrade Gutierrez no valor de R$ 1 milhão ao então candidato a vice-presidente Michel Temer (PMDB) em 10 de julho de 2014 diverge da versão do ex-presidente da empreiteira e delator Otávio Azevedo apresentada em seu depoimento na ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer no TSE em setembro deste ano.Na ocasião, o delator afirmou que a empreiteira doou em março daquele ano R$ 1 milhão ao diretório nacional do PT e que esse valor teria sido pago como parte de um acerto de propina de 1% dos contratos da Andrade com o governo federal.
A quantia, na versão de Otávio, teria sido repassada do diretório petista para a campanha da chapa Dilma-Temer em 14 de julho. Como previa a legislação no período, os diretórios eram obrigados a identificar o responsável pelas doações que chegavam à sigla e depois eram encaminhados aos candidatos.
O cheque e os registros da prestação de contas, contudo, mostram que o repasse feito em julho foi, na verdade, para o diretório nacional do PMDB, em nome de Michel Temer e que, posteriormente, fez o repasse para a campanha da chapa Dilma-Temer. A defesa de Dilma Rousseff no processo acusou o delator de prestar falso depoimento à Justiça Eleitoral e pediu ao Ministério Público que apure o caso.
Ao ser indagado em setembro pelo ministro Herman Benjamin sobre as doações feitas pela empresa aos vários candidatos e partidos, Otávio disse não haver uma distinção no caixa da companhia sobre os repasses feitos aos vários políticos, mas disse que "certamente" este um milhão doado ao PT em março, e que ele pensou ter sido repassado em julho, era decorrente do acerto de propinas da Andrade com o governo federal.
Ele também reafirmou que parte dos recursos que eram doados ao PMDB vinham de um acerto de propinas da empreiteira com o partido referente às obras da usina de Belo Monte, citada pelos delatores da Andrade e que está sob investigação da Lava Jato.Diante disso, o ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Herman Benjamin, relator do processo que pode levar à cassação da chapa vitoriosa de Dilma Rousseff e Michel Temer nas eleições de 2014, determinou uma acareação entre Edinho Silva, que atuou como tesoureiro da campanha da petista, e o executivo Otávio Azevedo.
A acareação foi marcada para quinta-feira, 17, às 18h, no TSE. A decisão do ministro acolhe pedido dos advogados que representam o PSDB, responsáveis pela ação contra a chapa Dilma/Temer.A decisão de Herman foi tomada depois de a defesa de Dilma apresentar ao TSE uma série de documentos que apontam que Temer foi o beneficiário de uma doação de R$ 1 milhão da Andrade Gutierrez.

A defesa de Otávio não quis comentar o assunto e deve encaminhar uma explicação ao TSE sobre o depoimento do delator nos próximos dias.
Fonte: UOL

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

MANIFESTANTES CONTRA PACOTE DO GOVERNO DO RJ INVADEM ALERJ

Manifestantes que estavam protestando contra o pacote de austeridade do governo estadual na escadaria da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) invadiram a casa na tarde desta terça-feira (8). O grupo arrancou os tapumes que estão diante do Palácio Tiradentes, e, após confusão e correria, teve acesso ao plenário da assembléia e subiu na mesa da presidência.Mais cedo, outro grupo de manifestantes tentou entrar no local pelos fundos, mas foi rechaçado pelo Batalhão de Choque da PM. 
Vários funcionários da assembleia foram dispensados. Não havia deputados no plenário no momento da invasão.  Salas da assembleia, como a da vice-presidência, foram destruídas pelos manifestantes.
O grupo entoava gritos de guerra como "Uh, é Bolsonaro" e "Ô Picciani, pode esperar, a tua hora vai chegar", em referência ao presidente da casa, Jorge Picciani (PMDB), que declarou apoio ao pacote do governo do estado contra a crise, anunciado na última sexta-feira.







domingo, 6 de novembro de 2016

QUEM DEU "CHECÃO", SE FOR CONDENADO COMO FICARÁ A CÂMARA?

Estes candidatos foram eleitos à vereadores em 2016, para o mandado de 2017 a 2020 e estão na mira da justiça, respondendo a ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) pela distribuição de "Cheque Cidadão".
Thiago Virgílio (PTC), 
Jorge Rangel (PTB), 
Thiago Ferrugem (PR), 
Kellinho (PR), Magal (PSD), 
Ozéias (PSDB), 
Roberto Pinto (PTC), 
Cecília Ribeiro Gomes (PT do B), 
Vinicius Madureira (PRP), 
Linda Mara (PTC)  
Miguelito (PSL).
Tudo depende de como será proferida a decisão.
B) Se eles forem condenados e os votos validados – Caso os votos permaneçam com os partidos, os seguintes suplentes entrariam: 
Álvaro Oliveira (SD), 
Neném (PTB), Joilza Rangel (PSD), 
Apóstolo Luciano (PSB), 
Tô Contigo (PRB), 
José Cláudio (PT do B), 
Alonsimar (PTC), 
Jairinho (PTC), 
Beto Cabeludo (PTC), 
Josiane Morumbi (PRP) 
Marquinho do Transporte (PRP).
C) Se eles forem condenados e os votos anulados – Porém, se os votos forem anulados, será feito um novo cálculo do quociente eleitoral. Com isso, ganhariam espaço nomes de partidos como PMDB, PPS, PT, PSC e PSC, por exemplo. Entrariam: 
Nédio Gabriel (PMDB), 
Professor Alexandre (PT), 
Fabinho Almeida (PPS), 
Dr. Admardo (PSDC), 
Rosilani do Renê (PSC), 
Neném, 
Joilza, 
Alonsimar, 
Josiane Morumbi, 
Beto Cabeludo 
Apóstolo Luciano.
Obs: Marcos Barcelar(PDT), Alciones de Rio Preto(PSDC), também estão aguardando julgamentos na justiça, desta forma poderemos ter novas alterações na recontagem da legenda. 
Novidades ainda virão por aí.
Fonte principal: Blog do Bastos

JULGAMENTOS DE VEREADORES ELEITOS COM "CHECÃO" COMEÇAM ESTA SEMANA

A outra ponta das investigações sobre possível uso do Cheque Cidadão em troca de votos promete agitar a semana, com o início dos julgamentos dos candidatos eleitos, mas que respondem a ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aije).
Lembrando que há, ainda, Inquérito Policial, cuja investigação está a cargo da Polícia Federal.
Confira abaixo as datas:

Roberto Pinto (PTC) – Dia 08/11/2016, às 9h30, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Ozéias (PSDB) – Dia 08/11/2016, às 14h, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Jorge Rangel (PTB) – Dia 11/11/2016, às 9h30, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Jorge Magal (PR) – Dia 11/11/2016, às 14h, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Linda Mara (PTC) – Dia 18/11/2016, às 9h30, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Miguelito (PSL) – Dia 18/11/2016, às 14h, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Thiago Virgílio (PTC) – Dia 21/11/2016, às 9h30, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes
Cecília Ribeiro Gomes (PT do B) – Dia 21/11/2016, às 14h, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Vinicius Madureira (PRP) – Dia 22/11/2016, às 9h30, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Thiago Ferrugem (PR) – Dia 22/11/2016, às 14h, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.
Kellinho (PR) – Dia 25/11/2016, às 13h, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Campos dos Goytacazes.

sábado, 5 de novembro de 2016

ROSINHA VOLTOU A POSTAR NO TWITTER

Após 26 de setembro quando fez a sua última postagem no twitter, a prefeita de Campos dos Goytacazes-RJ, Rosinha Garotinho postou de forma enigmática este texto:

Clique na foto para ampliar

O que será ela quis se referir a a palavra "FORÇAÇÃO" ? 
Foi assim mesmo que ela digitou, com dois "Ç", mas ela não errou, acertou a grafia.

FARRA FISCAL NO RJ - MP ENTRA EM AÇÃO


ASSISTA O VÍDEO DO SBT E ENTENDA COMO FICOU A CONTA  QUE O TRABALHADOR DO ESTADO VAI TER QUE  PAGAR COM SEU PRÓPRIO SUOR.

video

MORO FALA AO ESTADÃO: "JAMAIS ENTRARIA PARA POLÍTICA"

“O ideal seria, realmente, restringir o foro privilegiado, limitar a um número menor de autoridades. Quem sabe, os presidentes dos três Poderes.” A proposta é do juiz federal Sérgio Moro, titular da 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato em primeira instância. Aos 44 anos, personificação da força-tarefa que investiga esquema de corrupção, desvios e cartel na Petrobrás, ele decidiu dar sua primeira entrevista como juiz da maior operação de combate à corrupção do País, deflagrada em março de 2014.
Clique (aqui) e leia a entrevista completa do juiz Sérgio Moro ao Estadão. 

Fonte: Estadão

sexta-feira, 6 de maio de 2016

PESQUISA PRO 4 EM S.J. DA BARRA - CARLA NA FRENTE





A pesquisa do Instituto Pro4 registrada sob o código TSE RJ-09665/2016 mostra a rejeição dos pré-candidatos a Prefeito(a) em São João da Barra.
O Prefeito José Amaro Martins - Neco (PMDB) na estimulada detém a rejeição de 54%, enquanto que Carla Machado (PP) tem 12,7%. Dos entrevistados, 30,5% não quiseram ou não souberam responder. Pelo resultado dessa pesquisa, o pré-candidato a Prefeito Neco tem mais de 4 vezes a rejeição da sua adversária Carla Machado que tem, por sua vez, aproximadamente mais de 4 vezes a intenção de votos que o atual prefeito NECO teria se a eleição fosse hoje.
Apenas 22,3% confiam no Prefeito Neco contra 71,4% que disseram NÃO confiar, e outros 6,3% não quiseram ou não souberam responder.
Segundo a pesquisa, 71,6% disseram não aprovar o atual governo, 23,9% disseram que aprovam e 4,5% não souberam ou não quiseram responder.
DADOS EM NÚMEROS
Portalozk.com publicou uma matéria com dados do Tribunal Superior Eleitoral sobre o número de eleitores em São João da Barra, que aumentou 13,5% este ano em relação ao ano de 2012 - LEIA AQUI. Levando em consideração esses dados que foram atualizados pela última vez em 31 de março de 2016, atualmente o município possui 36.497 eleitores. 
A pesquisa estimulada do Pro4 com percentuais transformados em números, mostra que o atual Prefeito Neco é rejeitado por 54% dos entrevistados que dariam 19.708 eleitores. Já a ex-Prefeita Carla Machado tem 12,7%, o que representaria apenas 4.635 eleitores de um universo de 36.497 eleitores existentes. 
Perguntados se confiam no Prefeito, somente 22,3% que corresponde a 8.139 eleitores dizem CONFIAR e 71,4% que representa 26.059 eleitores afirmam NÃO confiar em Neco. Desses, 6,3% - 2.299 eleitores, não souberam ou não quiseram responder. 
Disseram NÃO aprovar o atual governo 71,6% dos entrevistados, o que corresponde à 26.133 eleitores, enquanto 23,9% (8.723 eleitores) disseram aprovar o Governo Neco. Ficaram sem responder ou não quiseram responder 4,5% que corresponderia à 1.642 eleitores.
Fonte: Portal OZK

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

IRONIA DO DESTINO DO GAROTINHO


Em 1988 o jovem Anthony Garotinho foi ousado e, na disputa pela Prefeitura de Campos, encarou poderosos caciques. Naquela época, os adversários alegavam que Garotinho não tinha experiência como gestor. Mas o jovem político venceu aquela eleição com 62 mil votos, superando nomes como Rockfeller de Lima (51 mil votos), Jorge Renato Pereira Pinto, candidato do então prefeito Zezé Barbosa (22 mil votos) e Amaro Gimenes (18 mil votos).
Agora, quase 30 anos depois, o Garotinho, já grisalho, é o “coronel” da vez. E sabe qual é o argumento dele para descredenciar os jovens prefeitáveis: a falta de experiência. “Tem gente que nunca administrou nem loja de R$ 1,99 e deseja governar Campos”, diz Garotinho.
Por Alexandre Bastos, em 05-01-2016 - 19h30 - FOLHA DA MANHÃ(aqui)

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

TRABALHADOR NUNCA, CABO ELEITORAL SEMPRE !


Numa cidade bilionária como Campos dos Gopytacazes - RJ, com uma administração doutrinária, escravagista, populista e centralizadora, onde o objetivo maior é uma única família se manter no poder, oferecendo subempregos e nunca trabalho digno para seu povo, com qualificação profissional, com carteira assinada e dentro da lei, não é surpresa alguma encontrar alguém que diga em sua página na rede social que detém esse tipo de profissão (CABO ELEITORAL). 

Veja na foto abaixo do perfil do fcebook do cidadão o seu cargo/ função e o local de trabalho..
É triste essa humilhação, mas é aqui em Campos dos Goytacazes que isso está acontecendo. 
É esse o futuro emprego que você quer para seus filhos e seus netos ? 
Pense bem meu amigo e minha amiga, ..... 2016 é logo alí ! 
Você é o unico que pode mudar esse quadro.


quarta-feira, 14 de outubro de 2015

DILMA: “QUEM TEM MORAL PARA ATACAR MINHA HONRA?”


Reproduzo, para quem não viu, trechos do discurso de Dilma Rousseff ontem à noite, na abertura do Congresso Nacional da CUT, em São Paulo.
Neles, uma mudança de tom que ninguém menos que o ex-presidente Lula registrou assim: ” deixamos de ter apenas uma presidente para ter uma líder política. Hoje, a Dilma não fez um discurso de presidenta, com relatório do que cumpriu, mas veio dizer ‘eu sou a presidenta desse país com voto conquistado pelo povo e vou exercer meu mandato na sua plenitude. Hoje é como se ela estivesse falando, mulheres e homens do meu Brasil, não deem ouvidos aos nossos adversários porque eu assumi definitivamente a presidência do Brasil”.
De  fato, Dilma, pela primeira vez, endureceu o discurso, perguntando “quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa suficientes para atacar a minha honra?” . Ela disse que se insurge “contra o golpismo e suas ações conspiratórias” e disse que a sociedade conhece os “moralistas sem moral”.

– Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa suficientes para atacar a minha honra?Lutarei para defender o mandato que me foi concedido pelo voto popular, pela democracia e por nosso projeto de desenvolvimento.
Dilma afirmou que o  inconformismo,com a derrota eleitoral ” agora transformou-se em um claro desejo de retrocesso político, de ruptura institucional”.

– Isso tem nome. É um golpismo escancarado.
E prometeu ir à luta política em defesa do  seu mandato: “Eu lutei a minha vida inteira pela liberdade e vou continuar lutando. E agora tenho ido à luta mais uma vez, e irei quantas forem necessárias. Lutarei para defender o mandato que me foi concedido pelo voto popular, pela democracia e pelo nosso projeto de desenvolvimento, de inclusão social, de combate às desigualdades”.

– Sou presidenta para dar continuidade ao processo de emancipação do nosso povo da pobreza, da exclusão, para fazer do Brasil uma Nação de oportunidades para todas e todos.

sábado, 12 de setembro de 2015

PUDIM: “GAROTINHO QUER SER JUIZ DE UM TRIBUNAL PARTICULAR”

O deputado estadual Geraldo Pudim (PR), que vinha evitando um confronto direto com o seu ex-líder, resolveu partir para o ataque. Em um texto publicado no Facebook (aqui), Pudim aponta op secretário de Governo Anthony Garotinho (PR) como um “ator em final de carreira”, com uma “doença provocada pela busca insana pelo poder”, que “não merece ter amigos de verdade”.Ainda segundo Pudim, no processo de “caça as bruxas” do PR, Garotinho “evocou para si os poderes de Promotor, Juiz, Desembargador do TRE, Ministro do TSE e Ministro do Supremo Tribunal Federal. Brincou de déspota sem mesmo ter algo que lhe confira poder para tal”. Confira o texto completo:“Garotinho: juiz de um tribunal particularHá um sério problema com os políticos que querem se perpetuar no poder indefinidamente: se esquecem dos reais objetivos pelos quais ingressaram na política. Este processo, assim como uma doença, acomete aqueles que, em algum momento, cederam as tentações do poder pelo poder em detrimento da luta pelo bem estar comum.Infelizmente, muito infelizmente, este é o processo pelo qual passa Anthony Garotinho. Um homem que tinha tudo para ser um dos grandes nomes da política nacional, mas que deixa se abater por picuinhas provincianas. Parece um garoto dentro de um Garotinho. Confundiu o teatro que outrora amou com tanto vigor com o peso da realidade. Se um dia para o bem, hoje para o mal, só o vejo como um ator em final de carreira em busca do brilho que já não terá mais.Enfim, fui julgado pelo tribunal da inquisição. Eu, por estar há algum tempo em discordância com os rumos que aquele grupo político vinha tomando resolvi expor ao ‘grande líder’ meus posicionamentos. E, assim como todos que contrariaram a ‘infalibilidade’ do caudilho fui alijado, perseguido e agora julgado em seu tribunal particular.Em seu palco na Radio Diário FM Garotinho teceu ilações diversas dando a entender que sequestraria de mim e do deputado Jair Bittencourt o mandado a nós conferido pelo povo do estado do Rio de Janeiro. Uma verdadeira piada pronta de uma ópera-bufa miserável. É como se Garotinho, afundado em suas ilações lunáticas, tentasse aprisionar a todos no mundo imaginário que teceu pra si, mas o que se vê é que na trama da política Anthony perdeu o ponto e, há algum tempo, vem tecendo tão somente nós cegos de uma coisa amorfa.Infelizmente Garotinho cultiva um conceito de amigo mais próximo de um amigo imaginário do que de um amigo real, aquele que cobra e fala as duras verdades que precisam ser ditas. Garotinho não merece amigos reais, pois não está preparado para o desafio de uma amizade verdadeira.Neste tribunal particular em seu showmício na Radio Diário,na tentativa de me intimidar e provocar falsas ilusões nos suplentes, elaborou todo um enredo que se inicia sempre no discurso da traição, para então tentar justificar sua futura tentativa de golpe. Isso não vai acontecer! Discordância de ideia nunca foi motivo para ações de cassação de mandatos. Uma história dessas não passa de embuste, cujo qual o deslinde será tão somente o agravamento de sua desmoralização.Neste tribunal Garotinho evocou para si os poderes de Promotor, Juiz, Desembargador do TRE, Ministro do TSE e Ministro do Supremo Tribunal Federal. Brincou de déspota sem mesmo ter algo que lhe confira poder para tal.Guardo comigo o sentimento dos bons momentos e das coisas boas que fez pelo povo. É sempre duro ver alguém com tanto potencial jogar toda sua história no lixo, pois não sabe fazer qualquer tipo de gestão que não orbite sobre seu umbigo.Espero em Deus, pois já não me restam forças para tal, que te cure da doença provocada pela busca insana pelo poder”.

Fonte: Folha da Manhã

terça-feira, 18 de agosto de 2015

PU JARDIM CARIOCA - PACIENTE JOGADO NO CHÃO

Paciente passando mal e caído no chão. Depois de muito tempo, depois de muitas fotos e reclamações, vieram socorrê-lo. 
É assim que tratam o cidadão em Campos dos Goytacazes-RJ, com descaso total. 
Administração: Rosinha Garotinho



Fonte: Facebook de Jean Carooline

ELES VENDERAM O FUTURO DE CAMPOS/RJ


Após mais de nove horas de discussão, com direito a denúncias, troca de farpas, mudança de lado e ironias, a Câmara de Campos aprovou, por 15 votos a nove, o projeto que libera a chamada “venda do futuro”. Com a aprovação, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) agora trabalha em busca de um empréstimo que poderia chegar a R$ 1,2 bilhão, deixando parcelas para os futuros gestores. A sessão ocorre quatro dias após a juíza Flávia Justus entender os argumentos da oposição e barrar a “venda do futuro”.

Quem aprovou? - Votaram a favor do projeto os vereadores: Mauro Silva (PT do B), Auxiliadora Freitas (PHS), Fábio Ribeiro (PR), Paulo Hirano (PR), Miguelito (PP), Albertinho (Pros), Jorge Magal (PR), Álvaro César (PMN), Ozéias (PTC), Thiago Virgílio (PTC), Abdu Neme (PR), Altamir Bárbara (PSB), Cecília Ribeiro Gomes (PT do B), Dona Penha (DEM) e Neném (PTB).
Quem votou contra - Rafael Diniz (PPS), Fred Machado (SD), Marcão (PT), Nildo Cardoso (PMDB), José Carlos (PSDC), Gil Vianna (PR), Genásio (PSC), Dayvison Miranda (PRB) e Alexandre Tadeu (PRB).

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

CORRUPÇÃO ENDÊMICA

Corrupção no norte fluminense se tornou algo endêmico, sem que exista alguém que possa controlar os efeitos dessa contaminação, pois o avanço  da doença se alastrou a níveis jamais imagináveis. Ou a população toma a dianteira para curar esse câncer ou se instalará em breve na região um quadro de terra arrasada. As notícias que ouvimos diariamente nas ruas do crescimento patrimonial de algumas pessoas é algo tão repugnante, que se tem ideia de dias tristes e lamentáveis no futuro. O povo precisa se dar conta, que apoiar esses bandidos do colarinho branco que se enriquecem diariamente em próximas eleições, é tirar de seus próprios filhos e netos o sonho de um futuro melhor e promissor com tanto desenvolvimento na região. Cadeia urgente para esses vagabundos e que o povo do Norte Fluminense, assuma sua responsabilidade de eleger em 2016 os melhores,pois do jeito que está será a treva, será o fundo do poço. Pessoalmente não acredito mais na justiça, altamente letárgica. Acredito na mobilização popular como arma de luta para mudar de verdade essa oligarquia coronelista e ladra com quem obrigatoriamente convivemos . Tenho muita pena dos mais carentes que se iludem com essa gente e a cada dia ficam mais pobres e marginalizados quando sonham com uma aposentadoria digna no resto de suas vidas, pois são massacrados por uma corrosiva "prestação de serviços" como se fosse emprego. Coisa típica de políticos enganadores. Ou é em 2016 ou nunca mais. Se for para mudar de verdade, que seja agora minha gente.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

ROSINHA E CHICÃO SÃO CASSADOS, MAS RECORRERÃO NO CARGO.

Por decisão do juiz da 99ª Zona Eleitoral (ZE) de Campos, Luiz Alfredo Carvalho Júnior, disponibilizada hoje no site da Justiça Eleitoral, foram cassados os mandatos da prefeita Rosinha Garotinho (PR) e seu vice, Chicão de Oliveira (PP), tornando-os ainda inelegíveis por 8 anos, a contar de 2012. A sentença não tem efeitos imediatos, ou seja, Rosinha permanece no cargo até o julgamento dos recursos que eventualmente foram interpostos. Em resumo, o juiz entendeu que os Réus abusaram do poder político e econômico, ao realizarem, às vésperas das eleições, a contratação de milhares de servidores temporários, através do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda).
Também foram condenados e declarados inelegíveis, as seguintes pessoas: Joilza Rangel Abreu, Izaura Colodete Antonio de Sá Freire, Magno Prisco Pereira Neves, Patricia Cordeiro Alves, Marcelo Neves barreto, Ana Lúcia Sanguedo Boynard Mendonça, Geraldo Augusto Pinto Venâncio e Cesar Palma de Salles Ferreira. Além da cassação do mandato e declaração de inelegibilidade, os réus foram condenados a pagar, cada um, multa de 15.000 Ufir.
Em sua sentença, o juiz destacou:
“Ora, o objetivo axiológico da norma eleitoral é de combater ações governamentais rotuladas como ‘urgentes ou inadiáveis’ mas que, em verdade, se prestam como subterfúgio para garantir a perpetuação no poder e não podem encontrar limitação temporal de 3 meses, como se inclina acertadamente o TSE.
“Veja o gravíssimo caso concreto que desencadeou estes autos, ainda que se considere véspera do período vedado, caracteriza-se de insofismável não razoabilidade que a Administração Pública contrate 1.166 pessoas e isto demonstre uma eficiente gestão pública ao invés de revelar intuito estritamente eleitoreiro. 
“A investigada Sra. Prefeita, aproveitando-se de sua condição de Chefe do Executivo perpetrou flagrante uso da máquina administrativa, notadamente de seus recursos e estrutura funcional, para, lograr benefício individual, representado pela instituição do Regime de Contratação de Pessoal por Tempo Determinado (REDA), a fim de contratar cerca de 1.166 trabalhadores em ano eleitoral, abusando de sua autoridade e repercutindo, assim, em violação à igualdade de condições entre os candidatos das eleições de 2012 e, com isto, malversando a lisura e a normalidade do pleito”
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi movida pelo PRP e pelo seu ex-candidato a prefeito de Campos, José Geraldo Moreira Chaves, que teve José Paes Neto como seu advogado.

FONTE: Blog Opiniões (aqui)

ONDE FOI PARAR O DINHEIRO DA SAÚDE DE CAMPOS.


Estou apavorado com os números, vejam a tabela do SUS abaixo. 

São quase meio bilhão de reais de verbas do SUS, gasto desde 2012 e a saúde de Campos está esse caos, está essa bagunça. Não há leitos, são pacientes atendidos nos corredores, remédios com validades vencidas, hospitais particulares sem receber, médicos com salários atrasados, servidores da saúde insatisfeitos com baixos salários, obras de hospitais inacabados, setor odontológico abandonado, crianças sem pediatras, ambulâncias sucateadas e por aí vai....
Ou esse povo explica onde gastou essa grana toda ou o avião da Polícia Federal tem que voltar a aterrissar na cidade e levar sem distinção, todos os maus gestores algemados para as devidas explicações. 
Esse povo não pode continuar administrando mais a nossa cidade, estão transformando nossa querida Campos dos Goytacazes numa terra arrasada. 
Lamentável e estarrecedor.
Parabéns ao Ministério Público Federal na pessoa do competente juiz Dr. Eduardo Santos de Oliveira, por estar investigando com profundidade esses desmandos, que já enquadrou a prefeita e o secretario de saúde, mas tem mais gente, para tocar o piano.
Do jeito que está é que não não pode ficar. 
Precisamos de esclarecimentos já.


Fonte: Blog Zé Paes/Folha da Manhã (aqui)

terça-feira, 14 de julho de 2015

ELEIÇÕES 2016: PEZÃO VAI CAMINHAR COM QUEM CAMINHOU COM ELE EM 2014

DO BLOG OPINIÕES/FOLHA DA MANHÃ (aqui)
Por Aluysio Abreu Barbosa e Mário Sérgio Junior
Rafael, Pezão e Comte, ontem, no Palácio Guanabara 
 “Tenho compromisso não só com a eleição do próximo prefeito de Campos, em 2016, como em apoiar nela aqueles que caminharam comigo em 2014, na campanha ao governo do Estado”. Foi o que garantiu ontem Luiz Fernando Pezão (PMDB) no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro, em encontro com o deputado estadual Comte Bittencourt, presidente estadual do PPS no qual está filiado o vereador campista Rafael Diniz, que levou à pauta do governador a política goitacá, em ebulição com as movimentações recentes à sucessão da prefeita Rosinha Garotinho (PR).
Rafael revelou que Pezão o aconselhou, assim como disse estar fazendo com os demais integrantes da oposição em Campos, a não se precipitar, buscando o diálogo com todas as correntes e quadros que enfrentam politicamente os Garotinho na cidade e região:
— O governador me pediu para seguir costurando junto ao ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT), ao deputado João Peixoto (PSDC), ao também vereador Nildo Cardoso (PMDB), entre outros importantes nomes da oposição, inclusive os que recentemente abandonaram o governo Rosinha, quando se negaram a vender o futuro de Campos a mando do casal Garotinho.
Apesar de aconselhar o jovem vereador a trabalhar para abrir o leque de apoios à oposição campista, Pezão deixou claro que seu apoio na sucessão de Rosinha será dado a quem caminhou junto dele em 2014. Isso deixaria de fora pré-candidatos a prefeito que escolheram outros rumos na última eleição a governador, como o deputado estadual Geraldo Pudim, que apoiou a candidatura de Anthony Garotinho, derrotada ainda no primeiro turno.
Ainda no PR, Pudim está de malas prontas para o PMDB, a convite do presidente da Assembléia Legislativa do Rio, Jorge Picciani (PMDB), com a perspectiva de lançá-lo outra vez candidato a prefeito de Campos (perdeu em 2006 e 2006), mas agora contra o grupo dos Garotinho — muito embora haja desconfiança de que o próprio secretário de Governo de Rosinha possa estar por trás desse movimento. Outro pré-candidato a prefeito de Campos em 2016, o vereador Alexandre Tadeu (PRB) também não apoiou Pezão em 2014, mas o senador Marcelo Crivella (PR), batido pelo governador nos dois turnos eleitorais.
Conversas para todos os gostos

Deputado Estadual João Peixoto
“O candidato que o governador colocar a mão será o prefeito de Campos”, declarou o deputado estadual João Peixoto (PSDC), que ontem participou do programa Folha no Ar, veiculado pela Plena TV e rádio Continental, e deixou uma incógnita no ar em relação às especulações de seu nome para a disputa no ano que vem. Já o ex-deputado estadual Roberto Henriques (PSD) declarou em seu Facebook que teve conversas com o deputado estadual Geraldo Pudim (PR), com o médico Érik Schunk (Psol) e o líder do governo na Câmara, vereador Mauro Silva (PTdoB).
Ao ser indagado sobre a possibilidade de uma candidatura em 2016, o deputado João Peixoto respondeu o seguinte: “Qual político que não gostaria de ser prefeito em sua cidade? Mas é como Deus disse que para tudo tem seu tempo. Se o tempo for agora, será”. Peixoto ressaltou ainda que está aberto a conversas, mas tem compromisso com o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB). “Estou aberto para receber e conversar, mas o compromisso do governador é com aqueles que estavam no palanque dele pedindo voto para ele. Não posso passar por cima”, complementou.
Peixoto aproveitou também para falar sobre os seis primeiros meses de seu quinto mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). “Todo mundo sabe da dificuldade que o governo tem passado por conta da queda de arrecadação dos royalties, mas acredito que tudo vá melhorar nesse segundo semestre”, disse. Ele informou que no próximo dia 16 estará em Natividade, com Pezão, inaugurando uma obra.
Já Roberto Henriques revelou que o “prato principal” de sua conversa com Erik Schunk, com Geraldo Pudim e com Mauro Silva foi a sucessão municipal. “A todos, recebo com urbanidade e dever ético, que deve permear esse assunto e o relacionamento entre os políticos. Mais uma vez, digo: Continuo observando… vou par e passo analisando os movimentos de todos os lados. (…) Os novos e os velhos enamorados estão cortejando a PMCG. Todos se enfeitam para seduzi-la. Foi dada a largada!! A partir de agora a corrida vai ficando intensa. Continuo observando… Os cenários serão múltiplos… Mutantes… nenhum protagonista estará seguro… Um aviso : Os Pais da noiva estão exigentes… (o povo)”, escreveu.

terça-feira, 30 de junho de 2015

88,5% DA POPULAÇÃO NÃO QUER EMPRÉSTIMO DE 1 BILHÃO

No último dia 10, numa sessão bastante tumultuada e com direito a manobras sem pudor dos governistas, a Câmara Municipal de Campos aprovou um projeto de lei que permite a prefeita Rosinha Garotinho pegar um empréstimo, cujo valor foi ventilado nos bastidores em R$ 1,2 bilhão. Deste montante, R$ 800 milhões ficariam para o próximo governo pagar. Isso, sem contar os juros, estimados em R$ 300 milhões ao ano. A garantia do pagamento, sem a qual nenhum empréstimo é feito, são os royalties do petróleo, cuja partilha com todos os demais estados e municípios do Brasil foi aprovada no Congresso Nacional e só não passou a valer porque o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda não julgou o caso. No julgamento pelo povo goitacá, o veredicto já foi dado: quase nove entre cada 10 campistas são contra a operação, mais conhecida como “venda do futuro”.
Segundo apurou a pesquisa do instituto Pro4, feita entre 18 a 22 de junho, a partir de entrevistas detalhadas com 426 pessoas de todas as sete Zonas Eleitorais (ZEs) do município, 88,5% da sua população acha que o governo Rosinha Garotinho está errado ao fazer o empréstimo. Apenas 9,6% acreditam que a prefeita está certa, enquanto 1,9% não souberam ou quiseram responder. Na mesma consulta, 53,3% dos eleitores hoje julgam a atual administração municipal como ruim (17,6%) ou péssima (35,7%), considerada regular para 34,3%, boa para 10,8% e ótima apenas no volume morto de 1,4%. Os números são confirmados pelos 75,2% que disseram desaprovar a maneira como Rosinha tem administrado Campos, assim como pelos 77,2% que declararam não confiar na prefeita.
Se diante de números tão negativos, os Garotinhos alegam que precisam de empréstimo para manter seus programas assistenciais, muito embora tenham omitido da Câmara qualquer informação sobre o real destino do dinheiro, o argumento não convenceu nem quem parece mais precisar de auxílio governamental. Entre a população que declarou não ter nenhuma renda, impressionantes 94,4% são contra o empréstimo, percentual que chega a 86,3% entre quem ganha até um salário mínimo, e 87,9% nos que ganham de um a dois salários.
Também parece não ser preciso grande educação formal para compreender que o empréstimo vai comprometer o futuro da cidade. Entre quem só estudou até a 4ª série do ensino fundamental, faixa que costuma ser mais simpática aos Garotinhos, 86,9% são contra essa nova tentativa deles para gastar por conta as receitas de Campos. Os resultados não são muito diferentes dos obtidos na enquete da Folha Online, que está no ar desde o dia 11, seguinte à sessão da Câmara que autorizou a “venda do futuro”. Até o fechamento desta matéria, à pergunta do jornal “Você é a favor da venda dos royalties futuros de Campos para pagar as dívidas presentes do governo Rosinha?”, 87,8% dos votantes disseram “Não”.
Prova de que a administração Rosinha Garotinho está ciente da imensa rejeição popular ao empréstimo que quer tomar para o próximo governo pagar, os rosáceos começaram ontem uma campanha na internet. Na pretensão de convencer alguém a vender o próprio futuro para um governo acertarem suas contas do presente, uma das mensagens diz: “Nossos filhos precisam”.
Fonte: Folha da Manhã (aqui)

segunda-feira, 29 de junho de 2015

MAIS UM R$ 1 BILHÃO, PARA QUÊ ?


Do Blog: Observatório Social

Em um cenário bilionário, a prefeitura de Campos, conduzida pela administração Rosinha Garotinho há mais de 06 anos, se perdeu diante de parte da fabulosa arrecadação municipal, de mais de R$ 17 Bilhões de reais. Como se não bastassem os casos evidentes de "entraves" nas obras públicas intermináveis, como: Cidade da Criança, Vilas Olímpicas, Creches e Escolas, além do Plano de Mobilidade Urbana que não é iniciado, há também colapso administrativo e financeiro no fornecimento de medicamentos importantes para o controle de diabetes e hipertensão, além de conflitos no programa de passagem a R$ 1,00, o que compromete a saúde pública em Campos. Em cenários administrativos, especialmente no setor financeiro, o planejamento precisa ocorrer diante de horizontes de curto, médio e longo prazos, e isso fica evidente que não ocorreu, pois a facilidade de receber as volumosas somas dos ROYALTIES fez com que o governo Rosinha Garotinho não tivesse atenção e cuidado com o planejamento financeiro, levando o município ao estado atual de estagnação e dívidas, por não ter se preparado para o cenário de queda dos repasses dos ROYALTIES, pois este somado a perda de controle administrativo das finanças municipais, especialmente este (falta de cuidado e planejamento das finanças municipais), provocou a prefeitura a buscar mais facilidades financeiras, por dois significativos empréstimos, um de R$ 250 milhões de reais e outro recente de R$ 1 bilhão de reais - embora publicamente o governo Rosinha Garotinho não assuma o rombo nas finanças - que só em juros anuais serão responsáveis por menos investimentos na ordem de R$ 350 milhões de reais por ano, pelo pagamento dos juros correspondentes. Isso certamente causará impacto nos setores mais carentes, especialmente nos programas sociais. Ou seja, a prefeitura, na gestão Rosinha Garotinho, está preferindo pagar juros na ordem de 20% e 30% ao ano - quando a previsão de inflação anual é de 6% - do que investir na melhoria da cidade e consequentemente proporcionar mais qualidade de vida aos cidadãos, cuja maioria carente corre o risco, sério, de perder alguns benefícios sociais, dentre os quais: passagem a R$ 1,00, casas populares, cheque cidadão e medicamentos gratuitos, por exemplo. Só para se ter uma ideia, o investimento nestes benefícios sociais, somam R$ 100 milhões/ano, o que significa aproximadamente 1/3 (um terço) do que será gasto com o pagamento dos juros dos empréstimos, que favorecem apenas ao poderoso capital internacional. Como se isso não fosse suficiente para questionarmos as medidas e necessidades dos empréstimos, a prefeita Rosinha Garotinho não apresenta as justificativas para o empréstimo de mais este bilhão, na forma de documentos, ou seja, não apresenta à população os números que não consegue fechar, contrariando a Lei de Transparência, ficando a dúvida: será para pagar às empreiteiras e construtoras e isso, quer dizer, as obras paradas estariam assim por falta de pagamento às construtoras?Neste mesmo período faltam medicamentos no Centro de Saúde de Campos.

Enquanto no Brasil a indústria concentra 16% do emprego, em Campos apenas 6% ocupa este setor econômico. Em Campos o poder público emprega alarmantes 36%, serviços 28% e o comércio 18%. Enquanto várias cidades brasileiras fazem ajustes para acertar as contas, em Campos, a prefeita Rosinha Garotinho amplia o endividamento do município.
Outro destaque que é preciso fazer, trata de considerarmos que a conta destes empréstimos não será paga em sua totalidade pelo governo Rosinha Garotinho, ferindo o que se tentou ajustar pela Lei de Responsabilidade Fiscal, ou seja, as dívidas contraídas pelo gestor devem ser pagas no período correspondente ao mesmo, assim, não poderia ser repassado ao gestor seguinte essas dívidas, para se evitar o que hoje se conhece como "pedalada financeira". No caso de Campos, o que a prefeita Rosinha Garotinho pretende fazer, é dar uma pedalada financeira bilionária, que comprometerá, ao menos as duas próximas administrações, que terão seriamente comprometidas as possibilidades de investimentos em desenvolvimento e atendimentos aos programas sociais, não restando outras soluções senão os aumentos dos custos para a população, que poderão vir nos aumentos de IPTU, ISS, das taxas municipais existentes ou criadas como outras fontes de aumento da receita própria para pagar a conta da "viúva", ou seja, a dívida deixada pelo atual governo.
Os empréstimos que atingem a escala bilionária, se contraídos em sua totalidade, poderá significar alto custo à população que será obrigada a pagar pelo que não receberá em benefícios. É como alguém ir ao shopping e comprar um relógio de ouro, além de sua capacidade de compra, deixando a conta para ser paga por outra pessoa, sem que fosse perguntado para essa pessoa o seguinte: você concorda em pagar a conta ?
Por não concordarmos com a estagnação financeira, com o desprezo da opinião pública, com o comprometimento dos investimentos às gerações futuras e tudo que envolve o atual desequilíbrio financeiro em Campos, é que estamos em campanha pela não venda do nosso futuro.

Fonte: Observatório Social (aqui)

PESQUISA PRO4 - GOVERNO ROSINHA DANDO RUIM

Pesquisa PRO 4 faz avaliação do governo da prefeita Rosinha Garotinho em Campos dos Goytacazes / RJ.
Os resultados não são nada favoráveis. O governo desmorona tal qual um castelo de areia na beira da praia em dia de maré baixa.
a) 75,8% Desaprovam a maneira como a prefeita Rosinha vem administrando Campos.
b) 77,2% não confiam na prefeita Rosinha.
c) 53% consideram o governo ruim e péssimo.
Fonte: Folha da Manhã (aqui) /Edição impressa desse domingo 28/06/15.



Obs: Após a derrota do Garotinho para o governo do estado em 2014 e sua posse como secretário de governo, os resultados tendem a despencar feio e de forma negativa. 
Vamos esperar para ver se com o fôlego de 1 bilhão de reais que a câmara autorizou na semana passada, a prefeita pegar na rede bancária emprestado a juros altíssimo, o governo tenha poder de reação.
Pessoalmente já vi esse filme, acho que Campos caminha para um período de trevas e ingovernabilidade.
Pena eu tenho do funcionalismo público que está totalmente desprezado e de todos chefes de família que foram demitidos em massa da prefeitura após as eleições de 2014.
Vamos torcer para que o caos administrativo não se instale, pois Campos não merece tanta falta de gestão.